quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Removendo toda a mágoa

Por que estás ABATIDA, ó minha alma, e por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei pela salvação que há na sua presença. Sl 42:5

A palavra, que tem origem no latim macula, representa um sentimento de desgosto, pesar, sensação de amargura, tristeza, ressentimento.
É um descontentamento que, embora frequentemente brando, pode deixar resquícios que podem durar um bom tempo. Por vezes é possível percebê-lo no semblante, nas palavras e nos gestos de uma pessoa.
William Shakespeare escreveu "A mágoa altera as estações e as horas de repouso, fazendo da noite dia e do dia noite".

Normalmente ela vem de maneira e de pessoas que não esperamos. A mágoa mata aos poucos. O salmista sabia disso, pois sua alma estava morrendo. Do nada ele arranca forças e alenta a sua alma e pede para que ela espere em Deus.
A mágoa é interna, nunca fere outra pessoa, mas fere diretamente a você, é uma ferida que não sabemos mensurar seu tamanho, mas podemos ter uma vaga idéia, quando a pessoa magoada a expressa no seu rosto, cara de cansado, triste, cabeça baixa, expressões de falas negativas, ela não consegue reagir nem mesmo em festa.
Eu fui no aniversário de uma pessoa insatisfeita, magoada, eu tirei em média 100 fotos dela, de todas em duas ou três essa pessoa sorriu, notava-se nela uma instisfação muito grande, e não deu outra, na mesa, depois ao conversarmos, ele que havia ganhado muitos presentes reclamava de tudo. Nada estava bom para ele.
Neste dia permita que DEus remova toda a mágoa do seu peito. Abra espaço para que ele possa gerar em você o perdão e só assim você sentirá paz e alegria no seu viver
Mágoas, aprenda com o salmista, descanse em Deus ele sarará suas feridas, não importa de onde elas tenham surgido, coloque a tua vida na mão de DEus e descanse em paz. Ponha um sorriso nos seus lábios e seja feliz.

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Jogando fora o lixo emocional da sua alma

"Pois saciarei a ALMA cansada, e fartarei toda ALMA desfalecida". Jeremias 31:25

A nossa alma tem um diagrama e ele é constituído de 5 elementos: Emoção, Intelecto, Volição (vontade) Consciência e Livre Arbítrio.

Estes elementos sofrem inflências externas dairiamente. Constantemente somos feridos, ofendidos, magoados, perseguidos e humilhados.

Este lixo emocional vai matando células importantes em nosso corpo, seja em nossa mente e principalmente em nossa alma.

O salmista reconhecia isto quando clamava: "Refrigera a minha alma" Sl 23.3 . Isto significa que a alma dele estava atormentada, cansada e até desfalecida. Então, ele pede a Deus que restaure a sua alma.

A culpa - chamada de emoção penosa -; a mágoa - que é ressentimento, tristeza, descontentamento, etc ; a angustia - que se traduz em aflição intensa, agonia, sofrimento e excitação emocional, estes três elementos são os grandes responsáveis por uma alma cansada e desfalecida.

Em se tratando de culpa, você pode tratá-la de várias maneiras, eis alguns exemplos:

a) Negar a culpa - "não fui eu"

b) Minimizar a culpa - "Isso não foi nada!"

c) Negociar com a culpa - " Rebaixando Valores o que era pecado ontem já não o é hoje"

d) Racionalizar a culpa - "ele faz, porque eu não posso fazer". "Todo mundo faz isso e nínguem é punido!".

e)Jogar a Culpa nos outros - "A mulher que tú me deste" Gn 3:12

f) Se auto Flagelar - "guardar no coração e ficar remoendo" consequências depressão, mal de pânico, insônia, noites mal dormidas, stress.

Resposta de Deus para a sua vida: Confesse e deixe o seu pecado e assim você terá descanso em Deus. Em Hebreus 8:12 está registrado esta promessa para a sua vida "Porque serei misericordioso para com suas iniquidades, e de seus pecados não me lembrarei mais".

Sobre mágoas e angústia trataremos em outra ocasião.

NB: Eu li um estudo do pastor Paulo Silas Reis, da AD Belenzinho Barueri e achei muito interessante e tomei como base para esta mensagem

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Bem vindo Tiago Nascimento

Amado Tiago Nascimento, muito obrigado pela sua chegada. É bom poder compartilhar a fé com pessoas especiais como você.

Que este blog sirva de canal de bençãos para a tua vida

Um abraço em Cristo.


Deus cuidará de ti

O hino número 4, da Harpa Cristã, a velha Harpa Cristã, desprezada por alguns, mas, amada por muitos, hinário oficial das Assembléias de Deus no Brasil e em muitos outros países do mundo, traz uma mensagem alentadora. Eu ouvi este hino ser interpretado, no culto que prestei a Deus, no último domingo na igreja em que congrego, por uma de nossas cantoras avulsas, que não pretendo revelar o nome, e observei a forma como ela narrava os cuidados de Deus pela nossa vida.
Paulo disse "Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desesperados; perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos;" II Co 4:8-9
Por ironia do destino, ou melhor permissão divina, o autor deste hino é desconhecido para nós. com ceerteza não o é para o Espírito Santo que o inspirou.
O que eu quero salientar é que Deus cuida de mim e de você de uma maneira muito especial. Não importa as circunstâncias, o momento vivido, a luta enfrentada, não interessa qual o quadro que está pintado, o que importa é que você confia em Deus.

A luta á grande, mas a vitória é tua. Você pode estar atribulado (a), mas não deve estar angustiado, tribulação sim, angústia não. Tribulaçõa produz paciência, angústia gera a morte.
Perplexo! O que aconteceu com você te deixou boquiaberto, você não imagina, o porquê desta situação, você não consegue mensurar a causa do problema. Aconteceu e você está no estado que está. Agora só a intervenção divina para colocar as coisas no seu devido lugar.

Mas o improtante é que você sacudiu a poeira, deu a volta por cima e está com cara de vencedor.
Desânimo, jamais. Lembrando que desânimo é uma ferramenta do inimigo de nossas vidas para matar a nossa fé.

A palavra ânimo, deriva da palavra latina "anima" que significa " aquele que tem Deus dentro dele". Se desânimo é um antonimo, então nos remete ao seguinte entendimento : Se você está desanimado ou desanimando é porque você está vazio de Deus.

Animo! A vitória é tua e não se esqueça: A tua vitória é a minha vitória.
Deus cuidará de ti em tudo na sua vida

domingo, 27 de setembro de 2009

Uma analise á verdadeira gratidão

“e também algumas mulheres que haviam sido curadas de espíritos malignos e de enfermidades: Maria, chamada Madalena, da qual saíram sete demônios”. Lc 8:2

A História de Maria Madalena, a mulher que o Senhor expulsara sete demônios, é muito interessante, sua primeira aparição bíblica é em Lucas 8:2, quando o médico amado faz referência a um grupo de mulheres e cita seu nome, e depois Mateus, Marcos e João dão testemunho dela.

O autor do Dicionário Bíblico, John Davis, garante que ela é de Magdala, cidade situada na costa sudoeste do mar da Galiléia. (p.380, 5ª Ed, 1977 Casa Publicadora Batista). Sem dar muitas explicações ela aparece apenas como a mulher que Jesus expulsou demônios, e com uma observação: Sete. Quando foi que isso aconteceu não nos é dado o direito de saber, o que conhecemos e que ela recebera de Jesus uma grande libertação, e daí sua eterna gratidão.

Quem era ela antes de ter um encontro com Jesus. Uma sofredora, mulher fácil, talvez! Não há registros de uma vida sórdida, mas com tantos demônios lhe atrapalhando a vida com certeza ela era dada a luxuria e ao pecado sem medida, John Davis explica que a velha crença de que esta mulher havia sido mau caráter e cujo nome tem servido para designar mulheres mundanas, baseia-se unicamente na primeira vez em que Lucas fala dela, e logo depois tem se notícias de que uma mulher pecadora na cidade ungira os pés de Jesus.

Maria Madalena entregou-se ao ministério de Jesus, e começou a acompanhá-lo em todos os lugares. Foi testemunha ocular de milagres realizado pelo mestre, seu sofrimento, sua morte e ressurreição sendo a primeira a ver o Jesus ressurreto.

Diferente de muitos pregadores, o mestre, é sustentado por um grupo de mulheres devotas que o “o serviam com suas fazendas”, um ministério no limite da necessidade, sem muita gastança, mas com medidas de economia bem delimitadas e que garantia a expansão do reino de Deus. Em algumas igrejas, vemos esta distinção insolente, o rico é bem tratado porque de vez em quando faz uma “caridade” e dá um bom dízimo, uma boa oferta, por exemplo: a compra de um ar condicionado e outras futilidades, ás viúvas, os assalariados que é a sua maioria, são muitas vezes ignorados, mal recebem a oração do seu líder, ás vezes passa dias internado em hospitais públicos e o pastor só toma conhecimento disto quando ele volta ao convívio da igreja, ele ao ver esta ovelha não diz que sentiu a sua falta, mas logo pergunta por onde ela andava, num tom jocoso.
Maria Madalena me dá uma grande lição, com ela eu aprendo que ao ser livre por Jesus não posso deixá-lo jamais, tenho que me dedicar a ele com todas as forças da minha alma, corpo e espírito.

Em segundo ela me ensina que a minha mão de obra pode tornar o ministério sustentável. A fidelidade no pouco depositado aos pés de Jesus garante o desenvolvimento da obra de Deus.
Não preciso ser o homem mais rico do mundo para pregar o evangelho, mas com estas duas lições básicas dá para agradar ao Senhor, devoção e fidelidade.
Seu espírito perseverante deu lhe alguns privilégios, sempre mencionada pelos evangelistas como a mulher que Jesus expulsara sete demônios. Ela está firme com Jesus na hora da crucificação, mesmo que, “de longe’’, cumpre o seu papel e acompanha cada passo do seu sofrimento. Monta campana na porta do sepulcro, compra aromas para embalsamar o corpo do seu adorado mestre, não desiste nunca, exemplo de perseverança. O mestre não está lá, ela volta e avisa a Pedro e aos discípulos.
No domingo pela manhã é hora de encontrar o mestre novamente, recebe de Deus a dádiva de ser a primeira a ver o Cristo ressurreto. O encontro com Jesus é glorioso, se anima e sai a dizer aos discípulos, eles não crêem, mas que importa, ela viu Jesus e, isto basta. E depois disso, sai de cena e não se ouve mais falar nesta mulher maravilhosa que com gestos tão pequenos e insignificantes, do ponto de vista da sociedade, causou uma boa impressão no mestre e serve de ensino para as gerações futuras.

Sua lição de perseverança, doação, presença, coragem para estar perto na hora da dor, da morte, e ainda para dar a notícia da sua ressurreição nos ensina que ela é um grande exemplo a ser seguido.

Mateus 27:55,56 “E estavam ali, olhando de longe, muitas mulheres que tinham seguido Jesus desde a Galiléia, para o servir,”“Entre as quais estavam Maria Madalena, e Maria, mãe de Tiago e de José, e a mãe dos filhos de Zebedeu”.

Marcos 15: 40, 41 “E também ali estavam algumas mulheres, olhando de longe, entre as quais também Maria Madalena, e Maria, mãe de Tiago, o menor, e de José, e Salomé, as quais também o seguiam de o serviam, quando estava na Galiléia; e muitas outras que tinham subido com ele a Jerusalém”.

Marcos 16:1 “E, passado ao sábado, Maria Madalena, Salomé e Maria, mãe de Tiago, compraram aromas para irem ungi-lo”.

Lucas 23:55,56 “E as mulheres que tinham vindo com ele da Galiléia seguiram também e viram o sepulcro e como foi posto o seu corpo”.“E, voltando melas, prepararam especiarias e ungüentos e, no sábado, repousaram, conforme o mandamento”.

Lucas 8:2 “e também algumas mulheres que haviam sido curadas de espíritos malignos e de enfermidades: Maria, chamada Madalena, da qual saíram sete demônios;”

sábado, 26 de setembro de 2009

Entrevista exclusiva com Pr José Wellington Costa Jr


O vice-presidente do ministério do Belenzinho em SP, pastor José Wellington Costa Jr concedeu entrevista ao Repórter Juarez Lima e traz revelações interessantes sobre a liderança espiritual, construção da nova sede do Belenzinho e política.

Nós temos observado o trabalho que o Sr. desenvolve na AD em todo o estado de São Paulo, Deus tem-lhe abençoado ricamente. Eu quero que o Sr. nos fale um pouco, sobre o trabalho que está sob sua responsabilidade, em Guarulhos.

Nós estamos ali em Guarulhos há 18 anos. No próximo mês de janeiro de 2010 estará completando 19 anos que estamos na direção da igreja, ou do setor ali em Guarulhos.Então, o que nós podemos dizer é que alguma coisa já foi feita, mas muita coisa ainda tem há ser feita. Deus tem abençoado o setor. Deus tem dado lá, um grupo de obreiros, cooperadores que tem se adaptado bem com o nosso jeito, tem nos compreendido bem, tem nos incentivado nas nossas falhas e tem nos entendido muitas vezes na nossa ausência. Mas é um setor que Deus tem abençoado muito.

Eu observo que o Sr. está falando com modéstia sobre a igreja de Guarulhos. O que nós sabemos é que aquela igreja está crescendo bastante. Conseguiu resolver uma série de problemas administrativos que ela tinha. Hoje a igreja está com um número muito grande de congregações. Fale-nos um pouco mais desse trabalho.

Na verdade a grande necessidade que encontramos na chegada em Guarulhos, era a construção de um templo sede naquele setor. Quando nós chegamos ali, aquele setor era novo como setor, apenas 4 anos como setor, na realidade 6 anos como setor, e o anseio do povo era a construção da sede setorial que não tinha. Nós construímos lá um templo, e hoje tem um templo, a congregação ficou bonita, a sede setorial ficou uma igreja bonita, aquém da capacidade do setor, porque hoje em dia a Assembléia de Deus, você nunca consegue construir uma igreja onde venha comportar todos os seus membros. A assembléia de Deus não consegue isto, quando você está terminando a construção o povo de Deus já aumentou muito e você nunca consegue na verdade atender a capacidade do setor, mas ali atende razoavelmente e hoje nós estamos com 93 congregações. Quando assumimos o setor de Guarulhos contava com 40 congregações, mas num redimensionamento do setor, o pastor presidente criou um novo setor que foi o dos Pimentas e 12 congregações passaram a a pertencer aos Pimentas e 28 pertencia ao setor de Guarulhos. Nós ficamos ali trabalhando com as 28 congregações e hoje para a Glória do nome de Jesus estamos com 93 congregações, alias 94 congregações, pois estamos inauguramos mais uma.

O Sr. está se despontando como um líder na capital, em todo o nosso interior e também na Confradesp. Isso consolida o ministério que Deus tem-lhe dado frente à igreja do Senhor, auxiliando, logicamente, o pastor presidente no estado de São Paulo.

A nossa igreja Assembléia de Deus, vamos dizer ministério do Belém, é uma igreja muito família. Os obreiros, o nosso relacionamento com os obreiros é um relacionamento muito próximo. Nós temos desfrutado de uma boa amizade com os pastores de nosso ministério, pastores-presidentes, com os pastores auxiliares, não só da capital, mas de todo o interior. Onde a gente tem chegado, temos sido muito bem recebido, e os irmãos demonstram sempre aquele carinho, aquela afinidade, aquela aproximação conosco, por isso que eu digo que é como uma família.

Qualquer cidade do interior que nós temos chegado, para a Glória de Jesus, a receptividade é muito familiar. É muito gostoso; um leva a gente pra jantar em casa, ou para comer uma pizza.

Então nós temos encontrado, assim, um ambiente muito aberto em nossa igreja, em nossa Confradesp. Isso tem feito com que a gente sinta prazer, entusiasmo,e motivação na medida do possível, participando dos trabalhos no interior com os irmãos e isso talvez tem dado assim uma conotação de uma presença mais marcante nas igrejas do interior.

Pastor, nós estamos chegando a 2010 e o IBGE está dizendo que os evangélicos no Brasil serão 36 milhões, e em 2020 cinqüenta por cento da população brasileira deverá ser evangélica. Nesta questão de 36 milhões, a AD, hoje no IBGE, contava com 8,5 milhões de fiéis, isso no ano de 2000. Em 2010 ela chegará a 11,7 milhões. Isso são apenas números que a gente não sabe mensurar. Como o Sr. vê o crescimento da igreja, principalmente o da AD?.
Olha eu vejo com uma preocupação no que se refere a responsabilidade desse crescimento. Nós precisamos estar preparados para este crescimento. Nós temos de entender que a sociedade muda, a sociedade mudou, alguns conceitos da sociedade mudaram, ta certo! É lógico que a igreja não tem que se envolver com modernismo, no que se refere a idéias, ela tem que estar preparada para administrar essa nova sociedade que está aí.

Hoje nós temos situações na igreja que nós temos que administrar e às vezes a gente administra de uma maneira muito tímida, lá na frente a AD vai ter que tomar uma posição, uma postura em relação a esta nova sociedade que está surgindo no Brasil, então se nós estamos aqui na perspectiva de crescimento dos evangélicos a AD não pode ficar atrás, ela sempre foi o carro chefe de crescimento, em termos de crescimento de igreja.

A AD sempre comandou o crescimento dos evangélicos. Nós não podemos permitir ou perder este ponto de vista com relação à AD. Ela precisa continuar crescendo, comandando o crescimento dos evangélicos. Então nós entendemos que nós e nossos obreiros, temos que ter um preparo especial para administrar esta igreja que vai receber muitos membros ainda.

Com este crescimento virá também o crescimento político. A Confradesp, saiu na frente e já escolheu um candidato a deputado federal, dois candidatos a deputado estadual e possivelmente a indicação de um suplente de senador. É o momento certo para a igreja estar abraçando esta questão e ainda, tem a questão do PRC – Partido Republicano Cristão que será o braço político da AD?

Na verdade, para a igreja como uma sociedade também, é interessante que tenhamos nossos representantes. Se for ver na sociedade, cada área tem o seus representantes, os empresários , os operários, os artistas, enfim, cada segmento da sociedade tem a sua representatividade na área política e a AD, o povo evangélico, e particularmente, a nossa igreja, convém também ter seu representante, que represente bem a igreja, que continue com as características da igreja, que não mude os seus conceitos, os seus objetivos e, já que ele é o representante da igreja, que ele seja comprometido com a igreja.

Amanhã ou depois, se aquele representante da igreja, na sua representatividade, não atendeu aquilo que se esperava, a igreja terá a liberdade pra trocar este representante. Eu quero dizer com isso que qualquer um que seja escolhido como representante político da igreja seja na câmara municipal, na câmara federal, na assembléia legislativa, no senado, qualquer que seja a autarquia que ele esteja ali representando, ele tem que ser a voz da nossa igreja, onde ele estiver.

Falando em crescimento, a igreja em SP está construindo um templo que vai comportar milhares de irmãos. O Sr. está trabalhando ativamente nesta construção. Explique nos como esta a obra?

A construção de nosso templo é na verdade um grande desafio para nossa igreja O nosso presidente, pastor José Wellington Bezerra da Costa, além de ser um homem de fé, um homem de oração e um homem que quando fala, ele fala com conhecimento daquilo que está falando, é um homem muito corajoso. Ele mesmo cria os seus desafios, e vai pra cima e termina cumprindo com aquilo que ele planejou.

Nós estamos construindo um templo para 10 mil pessoas. O terreno é central, aqui no Belenzinho mesmo, com 7 mil metros de área. Eu tenho ouvido falar que este templo tem sido referência até para a imprensa em SP, uma vez que os repórteres de trânsito seja de carro ou de helicópteros usam a nossa construção como parâmetro para localização e informação dos seus ouvintes de suas emissoras. Então, nosso templo está sendo erguido. Nós vamos ter um prédio de 12 andares pra cima com mais três para baixo. São na verdade, 15 andares, faltando apenas uma laje ou duas para terminar a construção deste prédio. A nave do templo está só aguardando a cobertura. A obra está avançada. É difícil construir. Uma construção pequena já é difícil, quanto mais a construção de um prédio. A construção do templo do Belém tem sido comparada com a construção de um shopping. Teremos vagas lá para mais de 750 veículos, fora as vagas externas. Já foram comprados 5 elevadores, escada rolante com 8 lances. É realmente uma mega-construção. O que eu quero dizer é que vamos ter ali acomodação para 10 mil pessoas e a igreja nesta construção está atendendo as exigências totais no que se refere a projeto para atender o povo a comunidade em geral. Então nós louvamos a Deus a oportunidade que está nos concedendo. A localização é excelente, temos linha de ônibus que passa por ali , linha de trem, metrô. É um corredor de maior movimentação aqui da capital em SP e o templo vai ser de muita visibilidade. Deus abençoou até que algumas áreas em frente à igreja foram desapropriadas pela prefeitura e não podem construir prédios. Com isso, na avenida a visibilidade será total. Isso é coisa que Deus fez, é uma expectativa muito boa , e com certeza a AD será muito bem vista através de nosso templo.

De onde vêm estes recursos e qual a previsão de inauguração?

Os recursos estão vindos da nossa própria igreja em SP. O nosso pastor presidente estabeleceu uma programação de custeio, um plano de ação em cima da construção. Então, os próprios setores, os membros da igreja, os contribuintes da igreja, são os mantenedores desta construção. São os responsáveis pelos recursos, é evidente, e não podemos esquecer que algumas igrejas do interior trazem alguma oferta. Eles não anunciam, não fazem propaganda, mas eventualmente, eles entram no gabinete do presidente e trazem a sua oferta de contribuição para a construção e a oferta claro é sempre muito bem vinda.

A intenção de nosso presidente é que inauguremos esta igreja por ocasião dos 100 anos da AD no Brasil. O pensamento do nosso pastor é que em outubro de 2011 nós estejamos dentro deste templo

Pastor Dilson bem vindo!

Pastor Dilson, seu perfil diminuto mostra sua proximidade com o grande apóstolo.
É bom termos este parâmetro para repensarmos a nossa fé, juntos, e podermos glorificar a Deus e se possível usar a experssaõ um apóstolo. "Graças a Deus eus sou o que sou"

Em Cristo

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Bem vindo irmão Sidnei

Bem vindo irmão Sidnei,é bom ter você com a gente neste espaço que é destinado para a discussão da nossa fé.

Nosso desejo é edificar vidas na presença de Deus

Seja bem vindo ao nosso convívio

Transformados pelo fogo

Eu fui convidado pelos formandos da Turma de 2003 de pedagogia da Unorp - São José do Rio Preto - SP, para dar uma palavra e fazer uma oração e eu levei para eles naquela época a mensagem de Jesus em Mateus 11:28 "Vinde a mim todos os cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei". O que isto tem a ver com pedagogia? Me lembro que Deus me abençoou muito, os alunos foram edificados e para mostrar a transformação que aqueles alunos iriam fazer na sociedade usei o exemplo do milho de pipoca. Enfatizando que eles encontariam milho e piruá.

Milho é milho enquanto não passar por transformações. Milhos somos nós, essa sociedade de coração duro, somos os melhores, nosso "eu" fala mais alto, nem sempre sabemos lidar com as mudanças, somos duros, quebramos os dentes, na maioria das vezes impróprios para sermos ingeridos.

Essa transformação se dá pelo fogo. Tem que passar pelo fogo, por uma panela escura, disputando espaço com um monte de milhos duros. De repente, um balanço inesperado. E o milho está lá, sem saber qual será seu destino, ele nem sabe o poder que tem e que após aquela "queimada" ele será útil, para alimentar e alegrar a vida de crianças, jovens e adultos. Mas ele na sua visão ilimitada só vê as circunstâncias e não enxerga as perspectivas que a vida lhe oferece. Quem sabe ele , o milho, fique no seu desespero pensando que vai morrer, a vida passou e ele não serviu para nada, não conseguiu sair de sua casca grossa e produzir nada de bom.

Você já viu que tem pessoas assim, acham que não valem nada, tudo que põe a mão quebra,não agrega valores, sua vida é sem sal, não produz nada de bom e não soma nada?

Na nossa vida é a mesma coisa, olhe pra você mesmo e responda: As grandes transformações na sua vida, foi ou não foi pelo fogo? O fogo são as situações inesperadas da vida que nos faz repensar, refletir e tomarmos decisões importantes.

O fogo pode ser interno e externo. Interno: Perder a namorada (a) era a mulher (homem) da sua vida , perder um filho, doença inesperada, desemprego, pobreza súbita e outras dificuldades aparentes.

O fogo externo: Pânico, medo, ansiedade, depressão, strees (doença do presente século) sofrimentos sem causa.

Não se desespere há um remédio. Primeiro se abranda o fogo e depois o apaga de vêz. Sem fogo aceso o sofrimento é diminuído. E com isso a possibilidade de uma transformação. Não é assim que aconteçe com o milho de pipoca?

Uma boa notícia pra você, é no fogo que ela estoura e de um simples grão de milho duro, quebra-dentes ela se transforma numa flor de pipoca, que aliada ao sal se torna uma delícia e vai alimentar muita gente.

Mas, nem todos que passam pelo fogo estouram. Piruá se recusa estourar. Ele se fecha na sua casca grossa, nem azeite (Espírito Santo) o amacia, ele se fecha e sofre da síndorme da Gabriela:"eu nasci assim, eu cresci assim, eu vou morrer assim, sempre Gabriela".

Misericórdia irmão (a) você pode abrir teu coração aí, no meio dessa luta, dificuldade, problema, doença que você está enfrentando e tirar proveito disso e no meio dela, quando o fogo estiver te queimando mesmo, e que você for saculejado se derreta e se quebre, só então acontecerá a transformação na sua vida.

Um abraço e conte com a s minhas orações.

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Bem vindos Diácono Diassis e Cinthia Valasek!

Cinthia Valasek, é bom saber que o desejo de aprender a palavra de Deus pra você, mãe, amiga, mulher corajosa é prioridade na sua vida. É bom saber que você é crente bereana e não apenas rotulada de evangélica.

Ao nosso querido Diácono Diassis, é interessante saber que você gosta da "palavra" falada sem rodeios ou conchavos seja com quem for.

A acompanhamento, questionamento, comentários de vocês só vai enriquecer a nossa comunidade, e com certeza nos firmar na fé que uma vez nos foi dada.

Sejam bem vindos!

Descendo do Trono da vida e subindo para a Cruz de Cristo

"Mas longe esteja de mim gloriar-me, a não ser na CRUZ de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu para o mundo. Galátas 6:1

Na atualidade o homem moderno está muito mais preocupado com o seu "reinado" do que com o reino de Deus. Quando vejo os mega-pastores, os tele-evangelistas pedindo somas altíssimas em nome da fé, me pergunto, é necessário toda esta ostentação para pregar a Cristo

Eles deixaram de fazer a lição de casa. O crente não alimenta sua carne, ele tem que mortificá-la todos os dias. É uma luta constante.

Me entenda, não estou criticando aqui os projetos de evangelização desenvolvidos por homens de Deus, mas a maneira como eles desencadeiam seus projetos é que me preocupa.

Paulo é exemplo, ele deixou as coisas do mundo para trás e agora sua atenção está voltada para a Cruz de Cristo.

Descer do trono da vaidade, trono do luxo,do "melhor" que Deus preparou pra mim (nem sempre o bom do homem é o ótimo de Deus), do trono das "coisas deste mundo", dos tronos "de glória deste mundo" e aceitar a frieza da cruz, a rudeza da cruz, o peso da cruz, as marcas da cruz, as lágrimas da cruz, a renúncia da cruz, a morte da carne na cruz de Cristo é para aqueles que tem coragem de orar e dizer: "Senhor eu quero fazer a tua vontade"

Eu encero e questiono, onde nós estamos: Desfrutando das glórias deste mundo ou crucificando a nossa carne na cruz de Cristo?

Pense, reflita e faça uma análise na sua vida e responda hoje com uma decisão se for capaz. Desça do trono da vida e suba para a cruz de Cristo!

Bem Vindo Valdir Gomes

Irmão Valdir Gomes, é um alegria saber que a Palavra de Deus te comove, e que você é sensível a vóz do Espírito Santo.

Espero, que você sempre acesse nosso blog e seja edificado em Cristo.

Seja bem vindo!

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Me engana que eu gosto!

“Enganaste-me e fiquei enganado” Jr 2:9

“Mas quando penso: Vou esquecer o Senhor e não falarei mais em seu nome, então sua mensagem fica presa dentro de mim e queima como fogo no meu coração. Estou cansado de guardá-la e não posso mais agüentar” Jr 20.9


Sabe quando você se cansa das coisas de Deus e toma uma decisão de se calar e não mais falar de nada que ele fez por você. Seu louvor você encosta num canto, e ninguém te convence a voltar aos braços do pai, na oração, na consagração, no jejum, na busca do conhecimento pela palavra.
Cansado de tantas notícias ruins sobre o evangelho que você aprendeu de seus pais e professa com muita fé e devoção, você toma a decisão de abandonar tudo.

Se esta é a sua situação, pare um minuto e leia o que aconteceu com Jeremias. Profeta escolhido desde o ventre de sua mãe, sua dedicação era total as coisas de Deus, mas chega um momento que ele explode, amaldiçoa o dia em que nasceu (20.4) e vocifera que foi enganado e o que é pior “enganado fiquei” afirma.

Que decepção. Frustrante para um homem de Deus.

De repente ele solta um grito de dentro da sula alma e grita: “Mas quando penso: Vou esquecer o Senhor e não falarei mais em seu nome, então sua mensagem fica presa dentro de mim e queima como fogo no meu coração. Estou cansado de guardá-la e não posso mais agüentar” Jr 20.9

Quando ele acha que vai sai por aí e se esquecer de Deus, não falar mais no seu nome, não orar por mais ninguém, mudar o repertório musical, se focar em outras amizades. Sua consciência grita seu peito queima como fogo no coração. Ele desabafa e diz: “Estou cansado de guardá-la e não posso mais agüentar”.

Meu irmão (a), minha amiga (o), teu peito está explodindo de vontade de cantar louvores a Deus, e você está resistindo, quem sabe já determinou não falar mais das suas grandezas, seu espírito pede que você se derrame diante dele quebrantado em lágrimas, sua alma geme e chora, e você resiste.

Aprenda com Jeremias e se lance aos pés de Jesus e fale do seu amor, sua paz, sua fé , sua esperança e tudo que ele fez por você.

O Senhor te ama e você é muito especial para Deus.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Massagem ou Mensagem

Desviando-se alguns desta linha, perderam-se num palavreado frívolo.
pretendendo passar por doutores da lei, quando não sabem nem o que dizem e nem o que afirmam tão fortemente (A Bíblia de Jerusalém) I Tm 1:6,7


Ouvi duas vezes esta semana no púlpito a seguinte indagação: Estamos chegando a 100 anos (referência ao centenário das ADs) e qual é a qualidade donosso culto.

Os pregadores relataram a preocupação como alguns mensageiros exageram no quesito "promessa", criando inclusive, uma teologia paralela á palavra de Deus,usando muitas vezes da autoridade momentânea para "determinar" bençãos e, muitos chegam ao ponto de desafiar a divindade.

Cada vez mais estes jargões de "triunfalismo" tomam conta de mensagens bens elaboradas, mas que dentro do contexto bíblico.

São arranjos para massagear o ego do ouvinte.

Lembro-me e isto não faz muito tempo em que os ministros nos ensinavam, antes mesmo de abrir a Bíblia, nós liamos sua história com seus atos, suas ações falavam mais alto que suas palavras.

"Desviando-se alguns desta linha", a verdade é que nós não queremos pensar. Muito disso que ouvimos está nas páginas das escrituras.

Fica uma pergunta: "Quanto nós investimos em nossa saúde espiritual. Responda para você mesmo. Muito?!; Pouco?! ou nada?!!!

Se você não tem o hábito de ler a palavra de DEus, é nanico na fé, não tem no seu dia um espaço para um devocional com Deus, só você e ele, Ele e você, numa comunhão que transcende sua vontade carnal. Hoje não queremos mortificar nossa carne.
Se não temos esta comunhão particular estamos propensos a receber estas "massagens" no lugar da mensagem poderosa da Palavra de Deus, aceitamos alto ajuda e recusamos a ajuda do alto.

Cuidado! Tem muita coisa que parece que é mas não é.

Renato Vilas Boas bem vindo!

Uma comunidade é formada por pessoas com opiniões diversas. Você vem para somar nesta nossa comunidade.

Espero, que as postagens edifiquem sua vida.

Um abraço. Seja muito bem vindo

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Confiando em Deus

"E comeram os filhos de Israel maná quarenta anos, até que entraram em terra habitada; comeram maná até que chegaram aos termos da terra de Canaã." Êxodo 16.35

O maná dificilmente era uma comida paradisíaca. Na verdade, esse pão do Céu podia ser completamente frustrante. Basta olhar para a maneira como ele surgia e como devia ser coletado.
O problema não era haver carência do material branco e escamoso. Ao contrário, havia abundância dele.

Ele literalmente cobria o solo seis manhãs por semana. Tudo quanto se precisava fazer era apanhar um cesto e recolhê-lo. Toda pessoa tinha que apanhar um gômer (cerca de dois litros) dele diariamente e o dobro na sexta-feira a fim de haver suficiente para o sábado.É nesse ponto que o assunto se torna problemático. Por que não colher vários gômeres por dia como garantia contra enfermidade ou velhice? Afinal de contas, você sabe, imprevistos acontecem.

Mas esse não era o modo como as coisas funcionavam. Estranho assunto, esse maná. Embora ficasse bem conservado de sexta para sábado, se fosse armazenado em qualquer outro dia da semana, enchia-se de vermes e ficava impróprio para o uso no dia seguinte. Não se demorava nem mesmo sobre a terra.

Quando não era recolhido (mesmo na sexta-feira), derretia-se ao calor do sol. Portanto, aqueles que não o recolhessem em dobro na sexta-feira, passavam fome no sábado. Os israelitas logo aprenderam diversas lições do maná sobre a santidade e observância do sábado.

Mas o maná também apresenta uma lição aplicável à preocupação. Assim como cada dia tinha seu suprimento de maná, assim também cada dia tem seu suprimento de preocupação. E assim como o maná apodrecia para aqueles que tentavam armazená-lo, assim também as preocupações esmagam e poluem a vida dos que buscam colher mais do que a sua porção diária.

Confiar diariamente em Deus era o único procedimento seguro ao lidar com o maná. Confiar em Deus é a única maneira de lidar com os cuidados da vida.

Pavarini seja bem vindo!

Pavarini que bom que você entrou no meu rol de amigos, é bom poder compartilhar a nossa fé com pessoas igual a você.

Eu acredito que iremos, juntos, criar idéias novas para difundir a palavra de Deus.

Um abraço.



Em Cristo.

sábado, 19 de setembro de 2009

Nada a Reclamar

Salmos 103: 3-6
Muita coisa acontece com nossas vidas, mas nem sempre o momento vivido é à vontade de Deus.
O salmista experiente deixou o seu conselho “bendiga o seu santo nome.., e não te esqueças de nenhum de seus benefícios...” e Paulo acrescentou “em tudo daí graças”.

Todos os indivíduos passam por tribulações. A vida não é só de festa, fosse assim o mestre não teria dito “no mundo tereis aflições” (Jo 16:33) cada um sabe onde o calo aperta. Todos têm os seus “estreitos”, “espinhos na carne”, “lutas”, “batalha espiritual”, enfim não importa que nome se dará ao problema o certo é que ele existe e para vencê-lo somente crendo em um Deus que satisfaça todas as suas ansiedades. Para poder unir a voz do salmista á de Paulo “Tudo posso naquele que me fortalece” (Fil 4:13). Só um Deus com muitos atributos pode nos dar esta confiança. O judeu sabe disso muito bem.

O salmista narrou isso quando ele apresenta um Deus-perdoador, o Jeová Mikadiskim (Ex 31:13) — O Senhor que santifica, ele dá remissão, preserva e santifica “é ele quem perdoa os seus pecados” e este Deus-perdoador também é o Jeová Rafá ou Jeová Ropeca (Ex 15:26) “é ele quem sara todas as tuas enfermidades’ além de perdoar, curar, nos mostra ainda, o seu poder, o Senhor El Shaddai – “Deus Todo Poderoso” – (SI 91:1;Gn 7:1) como uma mãe cuida do seu filhinho ele trava os caminhos da morte e ela não pode apresentar os seus aguilhões contra a nossa vida, ele nos protege e está sempre presente — Jeová Shamá — “O Senhor está presente” (Ez 48:35) mostrando sua presença pessoal e ainda mostrando sua benignidade e misericórdia “quem te coroa de benignidade e de misericórdia”, o Deus poderoso é o que “te supre de todo o bem” O Jeová Raa — (SI 23:1 ;SI 95:7) “O senhor é o meu pastor” - guarda, guia, nutre. Ele é o pastor que nada nos deixa faltar, que quando estamos cansados nos coloca em verdes pastos para descansarmos e nos leva sempre á águas tranqüilas, o Jeová Jireh – “O Senhor que provê” (Gn 22: 13-14) “de sorte que a sua mocidade se renova como a águia “ Mais uma vez Yaveh - o “Eu sou” (Gen 2:4) — O Deus do pacto — promete renovar as nossas forças . Ao usar a metáfora da águia ele nos ensina que ela quando sente sua folhagem envelhecer sobe no ponto mais alto do monte e arranca toda as suas penas nem que isso tenha que machucá-la, hiberna e espera aparecer uma folhagem nova para só ai voltar a nos encantar com seu lindo vôo. Não se pode reclamar do Deus que nos dá a paz — Jeovah Shalom — “O Senhor é a nossa paz” (Jz 6:24) — nos momentos de guerra ele se apresenta e como Jeová Tsideniquenu (Jr 23:6 — “O Senhor é a nossa Justiça” e além disso como JeováSabaote – “O Senhor dos Exércitos“- (1 Sm 1:3, Is 6:1-3) - ele entra na guerra como nosso general e nos garante a vitória fincando sua Bandeira nos territórios inimigos — Jeová Nissi – “O Senhor é a nossa bandeira” (Ex 17:15).

Com um Deus tão poderoso prometendo estar conosco por que não chegamos a conclusão do salmista “Bendize, oh! Minha alma... Tudo que há em mim... Bendiga o teu santo nome... Não te esqueças... De nenhum dos teus benefícios.., a ordem é agradecer, o murmurador morre, mas o adorador vence.

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Quem quer consegue

João 14:12
Notamos o Senhor Jesus afirmando que os seus seguidores receberiam todas as instruções para serem seus imitadores e não só isso, fariam obras maiores que as que eles fez. Isto significa: curar mais pessoas, acalentar corações, dar esperança para os desesperançados, falar a palavra de Deus e muito mais.

Aquele - Existe uma vaga e não há exigências para preenchê-la. Os líderes atuais não recrutam homens para suas equipes caso eles não tenham uma boa formação social, religiosa e acadêmica. Mesmo assim, até mesmo os de boa formação, estão voltando aos bancos das faculdades para novos cursos, tendo em vista a exigência do mercado. Se não há exigência ou uma pré-seleção, significa que sua equipe tende a ser muito ruim.

É ai, que vemos a diferença entre o líder Jesus e os líderes do mundo. Ele não chama os capacitados, mas capacita os chamados.

São os exemplos de Moisés, que ao ser chamado murmurou que não sabia falar; Jacó cujo próprio nome o acusava: um enganador; Davi, de simples pastor a rei; José de sonhador a governador do Egito, um peregrino honrado em terra estranha.

O que os heróis de Cristo tinham em comum: a dependência de Deus, e os que não agiam assim, entrava num período de incubação até saírem prontos para andarem sós.

E só querer. Deus nos dá a oportunidade de escolha: ser benção ou maldição. Fica sob nossa responsabilidade, aceitar este desafio de sermos imitadores de Cristo, e trazendo ao pé da letra, fazermos obras bem maiores que as dele. Quem quiser, consegue. Não precisa de autorização, passaporte, indicação. Não é necessário nenhum recurso humano e sim, um recurso sobrenatural: Fé!

Sem ela, não se agrada a Deus. Se não O agrada, imagine imitá-lo. Sua fé precisa ser viva.

Muitos milagres estão à sua disposição. Então por que não realizá-los hoje?

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Bem Vindo Luciano Ramos.

Desde a Rua Azuza, quando se deu início ao pentecostes, esta chama está ardendo no coração de homens sinceros e que tem desejo de espalhar avivamento por onde passam.

Não me refiro aqui, só ao avivamento de poder, que é tão bom e faz tanto bem para a nossa vida, falo sobre avivamento de caráter, boa postura, posicionamento de fé, compromisso com a palavra e muito mais.

Irmão Luciano, é bom saber que você busca um verdadeiro avivamento.

Muito Bem vindo!

Muito bem vindo pastor Jonatas Rodrigues!

Neste nosso deserto de pedra, onde as pessoas se enclausuram dentro de si mesmo, e algumas extrapolam no egoismo e, não podem oferecer um espaço pra Deus, porque não querem nos ouvir, o senhor está usando esta arma "sem censura" para mostrar a verdade sobre a volta de Jesus.

Que bom unirmos forças para defendermos o reino e não disputarmos o reinado.

Muito Bem vindo!

Lei proíbe culto nos vagões do trem


O culto realizado no trem foi proibido pelo Ministério Público. A 12ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio proibiu a realização de cultos e manifestações religiosas no interior de trens.

A empresa responsável pelos serviços nos trens do Rio terá que fazer valer a lei e se precisar podem requisitar o apoio da Polícia Militar.

Durante anos eu viajei de trem. Quando adolescente, a trabalho, fazia a linha Mogi das Cruzes –Brás (SP) diariamente. Não me lembro o vagão, mas os cultos eram freqüentes. Não participava, não me incomodava, cantarolava os hinos e sempre pegava este vagão.

Um dia eu e um grupo de jovens, saímos de Suzano para a Patriarca (mesma linha do trem) e resolvemos entregar folhetos aos usuários. Sábado a tarde, trem vazio. De repente, meu braço foi seguro por um homem fardado, que me proibiu de continuar evangelizando. Eu franzino, não me intimidei e até questionei, onde estava errando. Grosseiramente, o vigia do trem me informou que eu estava perturbando os passageiros. Virando-se interroga um passageiro e lhe pergunta se ele estava sendo perturbado com o meu trabalho. O rapaz, jovem ainda, muito bem vestido, dirigiu-se ao vigia e disse: A mim ele não está incomodando, ele está transmitindo palavra de paz. E logo descemos do trem.

Ressalvando, que alguns exageram na pregação dentro dos vagões, com guitarra, caixa de som e microfones estridentes, chegando a desrespeitar as pessoas, a questão se esbarra em coisas mais profundas.

Hoje somos proibidos de dar o nosso grito dentro do trem. Temos que ter cuidado naquilo que falamos na questão homofóbica. Músicos evangélicos terão que ser filiados a Ordem dos Músicos do Brasil, se tocar a igreja pode ser multada. A lei do Psiu que quase nos calou, agora associação do Estado com a Santa Sé, e eu podia continuar citando muito outros direitos, ainda que quase imperceptíveis, estão sendo retirado de nós.

Levando em conta que hoje temos representantes “evangélicos” em todos os níveis da sociedade,.

Tudo bem que á a volta de Jesus, mas acho que podemos fazer alguma e nos posicionarmos contra esta e outras medidas que só afrontam nosso direito de ir e vir.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Bem vindo Pastor João Batista

Muito bom te receber.
Espero que façamos uma parceria para pregarmos através da net.
Deus te abençõe


Em Cristo

Abominação, arrependimento e humilhação



Pelo que me abomino, e me arrependo no pó e na cinza. Jó 42.6
O patriarca Jó, homem que recebeu elogio do próprio Deus, nos surpreende com suas declarações.

Mas antes de meditarmos nisso propriamente dito, quero relatar o que ouvi da pregadora Lana Holder, numa mensagem pregada em Comboriú –SC.

Ela disse que Jó possuía sete filhos e três mulheres, sete mil ovelhas, o “rei das ovelhas” e não “rei do gado”, três mil camelos, os comparou a “vectras” e as quinhentas juntas de jumentas a “gol mil”. Interessante esta colocação, mas mesmo assim não demonstra o quanto este homem era rico, sem contar os milhares de funcionários que ele tinha.

Mas Jó entrou na prova, com permissão de Deus (vontade permissiva de Deus). Foi muito criticado pelos seus amigos e, quando tentou descrever seu sofrimento, mas não conseguiu muita coisa com isso não.

Jó era muito rico espiritualmente, isto é demonstrado quando ele vigia a sua família com a oração e sacrifício.

Ao ouvirmos Jó falar da maneira como ele falou no versículo anterior: “Com os ouvidos eu ouvira falar de ti; mas agora te vêem os meus olhos”. v5, podemos analisar: Que descoberta maravilhosa! Não é só servir a Deus de “boca” . É necessário conhecê-lo e, só se conhece a Deus tendo experiência pessoal com ele.
Após este reencontro Jó chega a seguinte conclusão: Tudo que ele fez perdera o sentido. Agora ele serviria a Deus com uma nova visão.

Não há nenhum relato de maldade por parte de Jó. Mas como Deus conhecia o seu coração, convenceu-se de seus erros e ele usa a expressão: me abomino — sinto asco, detesto, acho desprezível tudo que fiz até agora, pensava o patriarca.

Ele se achava muito mais miserável que Paulo, o apóstolo. Jó se arrepende — (grego metanóia) — voltar atrás com o pecado, para que haja arrependimento primeiro há o convencimento do pecado, - depois que me converti, tive arrependimento — Jer 31:19 e Jó estava se redimindo e humilhando nas cinzas, o maior ritual de humilhação para um judeu.

Abominar nossos pecados, que estão escondidos dentro de nosso coração — um perdão não oferecido, o orgulho de ser, o apontar de dedo, o falar mal do meu próximo. Na maioria das vezes somos santos por fora, mas somos como sepulcros caiados servindo a Deus de boca — meras palavras.

Para ser exaltado como Jó foi depois desta declaração, temos que abominar, arrepender e humilhar.

Em tempo: Onde está escrito que Jó possuía sete filhos e três mulheres- leia-se Jó possuía sete filhos e três "filhas" mulheres

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Bem vindo Cida Gomes!

Curiosa a sua definição de seu perfil, espero que nosso "Diário da Fé" te ajude a se descobrir.

Muito obrigado por faze parte de nossa família.

Seja bem vindo (a)!

Não ria da desgraça dos outros

Lucas 13:1-5


Às vezes somos surpreendidos com notícias que nos chocam, tais como um acidente onde três jovens crentes, a caminho de uma confraternização, ouvindo o hino “Cidade de Deus” interpretado pela cantora Lauriete, são brutalmente colhidos por outro veículo e os três não resistem e morrem. A família que depois de incansáveis dias de trabalho tanto na igreja como no seu comércio, resolvem ir a uma “prainha”. Local discreto para descansarem. Os cinco vão para a água e felizes começam a brincar com prudência, sem exageros, e sem explicação, o caçula dos filhos, é levado pela correnteza das águas, e o passeio se transforma em um “mar de lágrimas”.

Quando somos assaltados com estas notícias pensamos: Porque Deus permite que isto aconteça? Onde estava Deus? Isso não acontece com o crente fiel! Estas indagações passam pela nossa cabeça, é muito difícil num primeiro instante exercermos o que Paulo disse “em tudo daí glória” . Acalmados os ânimos,ai sim, depois que entendendemos os objetivos dos acontecimentos glorificamos e nos confortamos.

Jesus deparou-se com este problema. Ao pregar para uma multidão – “ajuntando-se entretanto muitos milhares de pessoas, de sorte que se atropelavam uns aos outros” Lc 12:1 – “alguns que lhe falavam dos galileus” 13:1 – Estes homens se adiantam e começam a comentar com o mestre sobre uma tragédia que havia sido provocada a mando de Pilatos, quando ele mandou matar dezoito galileus que estavam oferecendo sacrifícios ao Senhor. Pilatos é o exemplo da maldade em pessoa, perseguidor da fé, mandou matar dezoito inocentes adoradores em pleno horário de sacrifício, e os “adiantados” contavam a Jesus que ele estava misturando o “sangue dos inocentes” ao sacrifício dele. Os interlocutores de Jesus estavam contando com isso não para dar a notícia da atrocidade pilatânica, e sim, para questionarem onde estava a culpa dos galileus.

Na época havia um mito de que todos os acidentes aconteciam devido ao pecado. Jesus olha para os hipócritas e por duas vezes ele ordena que eles se arrependam se não estavam fadados á morrer. –“não, eu vos digo; antes, se não vos arrependerdes, todos de igual modo perecereis” 13:5. O mestre não comenta a morte, mas deixa claro que todos estão sujeitos a estes acontecimentos e “respondeu-lhes Jesus: Pensais vos que esses foram maiores pecadores do que todos os galileus, por terem padecido tais coisas?” 13:2 . Este grupo não tinha amontoado sobre si todos os pecados da Galiléia, mas foi vítima de um infausto, todos os outros galileus estavam sujeitos a isso.

Então, esta lição nos ensina o seguinte:

a) Não podemos ter o caráter de Pilatos;
b) Deus permite o sofrimento mesmo quando o adoramos;
c) Não devemos apontar os sofrimentos dos outro como pecado;
d) Estamos sujeitos aos mesmos problemas;
e) É necessário que haja arrependimento;
f) Se não nos arrependermos estamos sujeitos a morrer.

Na próxima vez, que eu questionar, os acontecimentos com alguém, não posso me esquecer das palavras do mestre, para que eu não caia na malha fina e seja considerado como hipócrita.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Bem vindo Irmão Valmir Barbosa

Irmão Valmir Barbosa,

Pude notar seu sentimento missionário, é o mesmo que emana no meu ser.
Muito bem vindo a este espaço que está aberto para que busquemos idéias novas de evangelismo e ação.

Seja muito bem vindo

Dia Nacional de Missões


E por falar em Dia Nacional de Missões, igrejas espalhadas no Brasil lembraram a data, inclusive na sede da AD Campinas, onde congrego. Mas ao ler o boletim semanal com a mensagem pastoral, me deparei com esta mensagem e eu quero repassar para que você medite e assim como eu, seja abençoado por esta palavra escrita pelo nosso pastor Paulo Freire:


Dia Nacional de Missões:

Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, até aos confins da terra". Atos 1.8

Hoje é comemorado (13/09) em todo o Brasil, o "Dia Nacional de Missões". Não é feriado e o comércio não realiza uma campanha especial. Aparentemente, é um dia comum.

O fato incomum é que, de uma forma talvez silenciosa, vem ocorrendo uma mudança significativa nas igrejas evangélicas brasileiras. Elas estão a cada dia se conscientizando que é preciso viver (na prática), o conteúdo do texto bíblico acima; ou seja: precisa se testemunhar do amor de Deus e o sacrifício de Seu Filho Jesus, para a salvação da humanidade.

Graças a Deus, a cada dia, o Senhor tem levantado em várias partes do Brasil, homens e mulheres que, colocando o amor a Deus e ao próximo, acima de seus interesses, saem de seus lares, suas cidades e vão anunciar as boas novas do evangelho onde se faz necessário.

É importante destacar que, enqaunto a igreja evangélica brasileira (na sua totalidade de denominações) envia em torno de 1000 missionários ao campo, algumas seitas enviam pelo mundo afora,um número 15 vezes maior.

Refletindo apenas no âmbito das Assembléias de Deus no Brasil, vemos um despertar (aínda tímido), porém, firme, no sentido de preparar missionários (através da *EMAD), e enviá-los aos lugares onde Jesus ainda não foi anunciado.

Conhecendo a nossa obrigação em atender ao IDE de Jesus, buscamos fazer Missões na sua plenitude, a saber cuidando do corpo-alma-espírito. Através de nossa Secretraia de Missões CEIFA, levamos a palavra de salvação, mas também realizamos o trabalho social e assistencial. Com isso, muitas pessoas têm conhecido e aceito a Jesus Cristo, como Senhor e Salvador.

É possível fazer um pouco mais. Participe dessa Missão Gloriosa!

Paulo Roberto Freire da Costa
Presidente AD Campinas

domingo, 13 de setembro de 2009

Bem vindo Alerice!

Que benção minha irmã, é uma alegria receber você em nossa página. O trabalho com crianças é cativante, e eu começei adolescente ensinando meninos e meninas, que hoje estão ensinando outros.

Deus te abençoe no seu ministério, exerça todos os dias com muita alegria e desvelo.

Blogagem Coletiva de Missões

Pastor Joel Holder fala sobre o Dia Nacional de Missões


Pastor Joel Holder é o presidente da Assembléia de Deus em Porto Velho – Rondonia. A igreja que conta com mais de 24 mil membros e congregados, tem emissora de rádio, escola infantil, asilo para idosos e mantém 74 missionários. Ele me concedeu uma entrevista e afirmou “O Senhor tem compromisso com a obra missionária. Ele tem abençoado aquele que começa a fazer missões”. Na entrevista, falou também do segundo domingo de setembro - Dia Nacional de Missões

Qual a estrutura da igreja em Porto Velho?

Porto Velho é uma cidade da região norte, abençoada por Deus. Temos tido um crescimento muito grande na obra de Deus. Estamos com mais de 24 mil membros e congregados. Temos mais de 200 congregações no campo, e é uma igreja atuante. Nós temos atividades periódicas, Temos uma emissora de rádio que durante 18 horas transmite a palavra de Deus, nosso objetivo principal. Temos ainda o Centro de Recuperação para dependentes químicos. Mantemos dois colégios que atende às nossas crianças. Temos ainda o Amparo para os Idosos e um ministério atuante e o Senhor têm abençoado maravilhosamente, portanto, temos o prazer de dizer que a cidade de Porto Velho está sendo bem suprida com a palavra de Deus pela nossa igreja, que é a Assembléia de Deus.

O senhor tem se destacado no Brasil pela obra missionária desenvolvida pela sua igreja. Como é desenvolvido este trabalho?

Louvamos a Deus porque somos uma igreja missionária. Nós temos cerca de 74 missionários no Brasil e no exterior. A extensão da EMAD - Escola de Missões das Assembléias de Deus está funcionando e temos o prazer de estar envolvido naquilo que diz a respeito a missões. Também participamos na SENAMI – Secretaria Nacional de Missões. Como nós temos aí no segundo domingo de setembro o Dia Nacional de Missões, estamos levantando uma contribuição para enviar para a SENAMI (1 real por crente em todo o Brasil), conclamando os irmãos.

No final de agosto o senhor participou do 4º Fórum da EMAD, em Campinas (SP). Como o Sr. Pode definir esse Fórum?

Com relação ao anterior nós tivemos um crescimento no número de participantes, e temos o prazer de dizer a todos que no próximo ano, se Deus nos permitir, vai ser lá em Porto Velho, na nossa igreja. Desde já estamos conclamando aqueles que puderem, que se prepararem para ir lá. Será um prazer muito grande em recebê-los.

Deixe a sua palavra a todos aqueles que desejam fazer a obra missionária?

Olha meus irmãos, fazer missões é a obra prioritária da igreja. Somos convidados a observar bem a palavra de Jesus dizendo que nós seremos testemunhas tanto em Jerusalém, Judéia, Samaria e até os confins da terra. Revestidos do poder de Deus, nós não podemos parar; é a nossa responsabilidade. Aqueles irmãos que querem fazer missão e não tem assim, muita coragem, podem se lançar, porque o Senhor tem compromisso com a obra missionária. Ele tem abençoado aquele que começa a fazer missões. A igreja que é missionária é abençoada, próspera, dinâmica. Convidamos aqueles que não fazem missões para que façam, e Deus vai lhes abençoar ricamente.

Não gosto da Escola Bíblica Dominical! De quem é a culpa?

Resolvi reeditar este artigo que escrevi há um tempo. Quem sabe hoje seja outra realidade.

Não gosto da Escola Bíblica Dominical! De quem é a culpa?

Ouço muito isto, como superintendente da escola bíblica - no momento licenciado. Mas pergunto. De quem é a culpa?

É do pastor que ocupado não pode participar do trabalho que o formou?. É do superintendente que não faz um marketing direto?. Dos líderes dos discipulados que não ensinam aos novos convertidos a freqüentarem o banco da escola, ou dos professores que não querem se aprimorar?.De quem é a culpa?

Responda você mesmo!

Qual o maior interesse da igreja de Jesus Cristo hoje? Mais dinheiro? Mais profecia? Um avivamento espiritual?...

Ela precisa de tudo isto,especialmente deste último, contudo, uma de suas grandes necessidades é o desenvolvimento do ensino. Uma reestruturação urgente.

Onde está os mestres que Jesus tem dado á sua igreja? (Ef 4:11). Há muitos mestres, mas boa parte está enterrando os talentos (Mt 25.25) por falta de preparo adequado e estímulo.

O ensino direto bíblico e ungido ministrado por professores fiéis e idôneos que não "CHOVEM NO MOLHADO" e comunicando não somente fatos, mas transmitindo verdades espirituais, há de inspirar e motivar os ouvintes.

Somente possuir o dom não é o suficiente. Paulo disse: "Prossigo para alcançar" (Fp 3.12). O obreiro que possui o dom de ensinar e não deseja pagar o preço, conseqüentemente, não quer trilhar o caminho que o levará a ser um professor eficaz.
Conheço um pastor que para ministrar uma aula de 40 minutos, estudava no mínimo 9 horas,na verdade ele é professor por formação e vocação, na sua classe a freqüência era de 100 por cento.

O irmão Gilmar Rodrigues de Souza, superintendente geral da EBD em Santo Ándré,no final dos anos 90, já tinha uma grande preocupação e escreveu na extinta revista A SEARA edição de abril de 97, o seguinte: "Pelas estatísticas atuais, o percentual de membros matriculados na EBD a nível nacional é de 20 por cento. Raramente encontramos igrejas com número superior a 80 por cento de freqüência. em termos gerais é catastrófica a situação da atual EBD nas Assembléias de Deus no Brasil. ela não está bem. Passa por um estado de rejeição e comodismo lamentável, como resultado de estar sendo trocada, substituída" e deixada muitas vezes ao léu. Seus professores encontram-se absolutamente desmotivados “ desabafa.

De quem é a culpa?

Isto foi naquela época e hoje é diferente?

De quem é a culpa?

sábado, 12 de setembro de 2009

Deus cuida daquele que nele confia

Para quem gosta de Salmos uma análise que fiz nos anos 80, para uma lição da Escola Bíblica Dominical, bem sucinta.

I – Permanecendo em Deus (Sl 91:1-4)

“O que habita no esconderijo do altíssimo” – Trata-se do que procura manter a comunhão com Deus.

“E descansa á sombra do onipotente” – Deus estenderá os seus cuidados ao homem que se coloca sob a proteção dele. A comunhão com Deus significa segurança. Quanto mais perto de Deus andarmos, mais confiança teremos

“Diz ao Senhor : Meu refúgio e meu baluarte, Deus meu, em quem confio”. Qualquer pessoa pode dizer “Deus é meu Refúgio”, mas somente aquele que vive da fé e anda em comunhão com Deus pode garantir que “Deus é meu refúgio”.

“pois ele te livrará do laço do passarinheiro e da peste perniciosa” . Como passarinhos frágeis e fracos, deixamos Satanás nos atrair para as suas arapucas. Deus é Espírito e, pode nos proteger dos espíritos maus, (hostes infernais da maldade). Deus cujo caminho é misterioso, nos protege dos perigos misteriosos. Não há limites ao poder protetor da fé. Esta promessa é para os que habitam no esconderijo do altíssimo e, não para aqueles que fazem raras visitas a Ele.

“Cobrir-te-á com as suas penas” Proteção divina – “Sob suas asas estarás seguro” Deus está sempre nos protegendo, será que sempre estamos confiando que ele está ao nosso lado para nos proteger?

“A sua verdade é pavês e escudo” Esta é a base da nossa fé e confiança (Ef 6:1-6)

II – Protegidos por Deus (Sl 91:5-10)

“Não te assustarás do terror noturno, nem da seta que voa de dia, nem da peste que se propaga nas trevas, nem da mortandade que assola ao meio dia “ –isto inclui roubos, assaltos, guerras e pragas (Sl 126:6)

“Caiam mil ao teu lado e dez mil á tua direita, tu não serás atingido” Esta é a nossa maior confiança – Declaremos isso diariamente. (2 Rs 19 – 35-37)
Esta verdade se aplica a assuntos espirituais. Em tempos de apostasia e frieza espiritual, quando há decadência na própria religião, o homem que vive perto de Deus renova suas forças.

“Somente com os teus olhos contemplarás e verás o castigo dos ímpios” (Nm 14:30,32; Dt 4:4) A justiça divina não se atrasa vem na hora certa. Certo médico alemão disse que este salmo é a melhor proteção em tempos de praga.

III – Vitoriosos com Deus ( Sl 91:1-13)

“Porque aos seus anjos dará ordens ao teu respeito para te guardarem em todos os teus caminhos – Eles te sustentarão nas suas mãos, para não tropeçares nalguma pedra” ( PV 3:23,24)
Não vemos, mas os anjos trabalham o tempo todo para nos proteger, orientar, livrar, etc...

”Pisarás o leão e o áspide, calcaras os pés o leãozinho e a serpente” O costume dos conquistadores antigos era colocar o seu pé na nuca do inimigo vencido.
-o Leão – Inimigos conhecidos, abertos e violentos
- A Serpente – A serpente simboliza todos os inimigos secretos e traiçoeiros, tais como os caluniadores e outros tantos.

Em Cristo, porém, temos a esperança de pisar na cabeça de Satanás.

Seja bem vinda Wilma!

Que alegria ler palavras tão confortadoras e animadoras que nos fazem ter maior responsabilidade com a oração e a escrita.

Irmã Wilma, fico feliz em saber que sua vida foi edificada com a mensagem "Não levo desaforo pra casa".

Deus te abençôe, vamos nos unir na oração e na palavra para juntos promovermos o reino de Deus.

Seja bem vinda.

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Haja o que houver, venha de onde vier

E venha sobre mim o que vier. Jó 13:13

O poeta Vitorino Silva canta:
Haja o que houver/venha de onde vier Deus está comigo/Na tribulação/Na perseguição
Ele é meu abrigo/Não me deixa só/Pois de mim tem dó/Ele é o meu salvador/Mesmo que me oprima ele é rocha firme/Firmado estou.

Ao escrever esta melodia o poeta com certeza vivia momentos de lutas em sua vida.
Eu sempre digo: O pregador pode até não viver o que prega, mas prega o que vive.

Que paradoxo! Baseado em quê eu escrevo isso? Experiência! Pura Experiência!; senão perceba! Muitas vezes eu vi, quando pastores, no púlpito de público envergonharam pessoas, mostrando com rudeza os seus erros, que jamais deveriam ser expostos, mas, como bons moralistas eles faziam questão de apontar estas pessoas como exemplo de "limpeza" na igreja.

Anos mais tarde, este mesmo cidadão, arrogante, prepotente, encontrava-se humilhado, desgraçado, pois, seus "pecados obscuros" vieram á tona, e sempre foi assim, o que muito cobrava com exageros, fidelidade nas finanças, seus relatórios nunca eram aprovados na comissão financeira. Os que expunham os "adúlteros" como eles perjuravam, sempre se revelava,amantes sem fronteiras.

Muitas vezes, ouvimos homens falar de sofrimentos que a gente imaginava "nínguém passa por isso" só pensávamos assim porque não conhecíamos a vida particular do pregador, na maior parte das vezes seu sermão é um retrato da sua vida. Mas existem os hipócritas, que representam bem. A palavra hipócrita tem sua raiz que dá o sentido de ator, teatro.

E venha o que vier, o que Jó quer nos ensinar com isto? Vou dar asas a minha imaginação e pensar em coisas boas, ainda que ele fala até da morte, num desabafo ele está dizendo que ainda que o Todo-Poderoso o mate, ele continua confiando nele.

Jó me fala de determinação, coragem, dedicação e disciplina.

Determinação - O patriarca está determinado a vencer, não estou falando da "teologia do determinismo" não!- aquele que diz "determina que Deus vai te dar" - Sua visão é a visão de vitória, a palavra derrota não está constando do seu dicionário, ele enxerga um futuro próspero e, como Deus cobra determinação em nossas vidas. Nós temos muita iniciativa e pouca acabativa, iniciamos tantas coisas, mas o desânimo nos impedede levar até o fim. Lembre das últimas palavras do livro de Daniel: "Tú, porém vai até o fim". "Aquele que vencer herdará estas coisas;e eu serei seu Deus, e ele será meu filho" Apoc 21:3


Coragem
- Diversas vezes na palavra de Deus vemos o Senhor incitando os homens a serem corajosos - No adjetivo: que tem coragem; animoso; destemido; bravo; intrépidoEsta ordem de Deus acontece somente quando você se acovarda, então levante a cabeça e "venha o que vier"

Dedicação - Paulo em Romanos 12:7 pede para que "haja dedicação". Em tudo que se concentra, aumenta, então se dedique em fazer a obra de Deus, concentre-se em sua vontade, e venha o que vier, a vitória é tua em nome de Jesus.

Disciplina - "É para que sofreis; Deus vos trata como filhos; pois qual é o filho a quem o pai não corrija?" Hb 12:7 - Quando somos corrigidos nos sentimos inferiores,menosprezados. Em alguns temperamentos ser corrigido é como uma morte, a pessoa se fecha num canto não quer saber de ninguém fica igual ao coreano quando é molestado, ás vezes chegam a pedir a morte. Nada disso a correção é ruim no momento, porém, seu resultado é produtivo.

Venha o que vier a vitória é nossa em nome de Jesus.

Lembre-se: A tua vitória é a minha vitória.

Seja bem vindo Antônio Maia!

Que benção, receber você neste espaço que agora é todo seu. Todos os dias, na medida do possível escrevo um devocional. Tento repassar minhas idéias de uma maneira bem simples.

Muito obrigado por ter se juntado a mim e a nossos colegas que estão acesando esta página.

É o começo de uma grande amizade em Cristo

Seja bem vindo!

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Uma análise da verdadeira gratidão

“e também algumas mulheres que haviam sido curadas de espíritos malignos e de enfermidades: Maria, chamada Madalena, da qual saíram sete demônios”. Lc 8:2

A História de Maria Madalena, a mulher que o Senhor expulsara sete demônios, é muito interessante, sua primeira aparição bíblica é em Lucas 8:2, quando o médico amado faz referência a um grupo de mulheres e cita seu nome, e depois Mateus, Marcos e João dão testemunho dela.

O autor do Dicionário Bíblico, John Davis, garante que ela é de Magdala, cidade situada na costa sudoeste do mar da Galiléia. (p.380, 5ª Ed, 1977 Casa Publicadora Batista). Sem dar muitas explicações ela aparece apenas como a mulher que Jesus expulsou demônios, e com uma observação: Sete. Quando foi que isso aconteceu não nos é dado o direito de saber, o que conhecemos e que ela recebera de Jesus uma grande libertação, e daí sua eterna gratidão.

Quem era ela antes de ter um encontro com Jesus. Uma sofredora, mulher fácil, talvez! Não há registros de uma vida sórdida, mas com tantos demônios lhe atrapalhando a vida com certeza ela era dada a luxuria e ao pecado sem medida, John Davis explica que a velha crença de que esta mulher havia sido mau caráter e cujo nome tem servido para designar mulheres mundanas, baseia-se unicamente na primeira vez em que Lucas fala dela, e logo depois tem se notícias de que uma mulher pecadora na cidade ungira os pés de Jesus.

Maria Madalena entregou-se ao ministério de Jesus, e começou a acompanhá-lo em todos os lugares. Foi testemunha ocular de milagres realizado pelo mestre, seu sofrimento, sua morte e ressurreição sendo a primeira a ver o Jesus ressurreto.

Diferente de muitos pregadores, o mestre, é sustentado por um grupo de mulheres devotas que o “o serviam com suas fazendas”, um ministério no limite da necessidade, sem muita gastança, mas com medidas de economia bem delimitadas e que garantia a expansão do reino de Deus. Em algumas igrejas, vemos esta distinção insolente, o rico é bem tratado porque de vez em quando faz uma “caridade” e dá um bom dízimo, uma boa oferta, por exemplo: a compra de um ar condicionado e outras futilidades, ás viúvas, os assalariados que é a sua maioria, são muitas vezes ignorados, mal recebem a oração do seu líder, ás vezes passa dias internado em hospitais públicos e o pastor só toma conhecimento disto quando ele volta ao convívio da igreja, ele ao ver esta ovelha não diz que sentiu a sua falta, mas logo pergunta por onde ela andava, num tom jocoso. Maria Madalena me dá uma grande lição, com ela eu aprendo que ao ser livre por Jesus não posso deixá-lo jamais, tenho que me dedicar a ele com todas as forças da minha alma, corpo e espírito.

Em segundo ela me ensina que a minha mão de obra pode tornar o ministério sustentável. A fidelidade no pouco depositado aos pés de Jesus garante o desenvolvimento da obra de Deus.

Não preciso ser o homem mais rico do mundo para pregar o evangelho, mas com estas duas lições básicas dá para agradar ao Senhor, devoção e fidelidade.

Seu espírito perseverante deu lhe alguns privilégios, sempre mencionada pelos evangelistas como a mulher que Jesus expulsara sete demônios. Ela está firme com Jesus na hora da crucificação, mesmo que, “de longe’’, cumpre o seu papel e acompanha cada passo do seu sofrimento. Monta campana na porta do sepulcro, compra aromas para embalsamar o corpo do seu adorado mestre, não desiste nunca, exemplo de perseverança. O mestre não está lá, ela volta e avisa a Pedro e aos discípulos.

No domingo pela manhã é hora de encontrar o mestre novamente, recebe de Deus a dádiva de ser a primeira a ver o Cristo ressurreto. O encontro com Jesus é glorioso, se anima e sai a dizer aos discípulos, eles não crêem, mas que importa, ela viu Jesus e, isto basta. E depois disso, sai de cena e não se ouve mais falar nesta mulher maravilhosa que com gestos tão pequenos e insignificantes, do ponto de vista da sociedade, causou uma boa impressão no mestre e serve de ensino para as gerações futuras.

Sua lição de perseverança, doação, presença, coragem para estar perto na hora da dor, da morte, e ainda para dar a notícia da sua ressurreição nos ensina que ela é um grande exemplo a ser seguido.

Mateus 27:55,56 “E estavam ali, olhando de longe, muitas mulheres que tinham seguido Jesus desde a Galiléia, para o servir,”“Entre as quais estavam Maria Madalena, e Maria, mãe de Tiago e de José, e a mãe dos filhos de Zebedeu”.

Marcos 15: 40, 41 “E também ali estavam algumas mulheres, olhando de longe, entre as quais também Maria Madalena, e Maria, mãe de Tiago, o menor, e de José, e Salomé, as quais também o seguiam de o serviam, quando estava na Galiléia; e muitas outras que tinham subido com ele a Jerusalém”.

Marcos 16:1 “E, passado ao sábado, Maria Madalena, Salomé e Maria, mãe de Tiago, compraram aromas para irem ungi-lo”.

Lucas 23:55,56 “E as mulheres que tinham vindo com ele da Galiléia seguiram também e viram o sepulcro e como foi posto o seu corpo”.“E, voltando melas, prepararam especiarias e ungüentos e, no sábado, repousaram, conforme o mandamento”.

Lucas 8:2 “e também algumas mulheres que haviam sido curadas de espíritos malignos e de enfermidades: Maria, chamada Madalena, da qual saíram sete demônios;”

Mais um seguidor

Que benção irmã Luciana, como é bom tê-la neste blog. Seja muito bem vinda e que juntos possamos discutir idéias importantes a respeito do reino de Deus. Deus a abençoe é uma alegria poder dividir contigo este espaço.
Muito obrigado pela sua adesão.

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

O mundo muçulmano

Achei este vídeo interessante e estou colocando á sua disposição.
video

Quando e como devemos orar?

Defino a oração como uma conversa animada entre você e Deus, é um diálogo travado com Deus onde você abre o seu coração, externa as suas angústias e divide com Ele suas alegrias. Seja aberto,livre, alegre e espontâneo. Além de agradecê-lo por tudo que fez por você reconhecendo seu poder e sua soberania sobre tua vida.

Ao conversarmos com um amigo dificilmente escolhemos as palavras, outro segredo é que somos bem transparentes contando-lhe detalhes de nossos problemas. Desta mesma maneira você deve agir com Deus. Ele é o teu amigo eterno, sempre estará pronto a te ouvir, e acima de tudo te entenderá. Deus está muito interessado nesta conversa amiga.Não se esqueça é um diálogo e não um monólogo, você fala e ouve.

Amplie seus horizontes através desta conversa amiga. Deus, muitas vezes deseja falar, mas dificilmente a pessoa se detém com intenção de ouvi-lo. Ninguém será vencedor se não aprender a ouvir. Que tal ouvir Deus falar diretamente com Você?

“E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios, que pensam que, por muito falarem, serão ouvidos”. Mt 6:7.

É muito mais importante que nós primeiro ouçamos a Deus do que Ele nos ouça. O que podemos dizer-lhe que não saiba?E assim que Deus Fala conosco o Espírito Santo será nosso guia – Ele nos guiará a toda verdade. Quando o Espírito nos revela uma verdade, tornando-a clara para nós, esse é o momento de adorarmos a Deus e agradecer-lhe pela lição que nos ensinou. Depois oramos um pouco mais até que Ele nos fale outra vez, pela sua Palavra.

Que maravilhosa forma de falar com Deus. Estamos programados para não desistir, por isso esgotamos todas as possibilidades que nos conduzem á um contato maior com Deus, e como resultado recebemos dele forças para lutar e vencermos renovando as esperanças .

Pelo modo como Deus nos criou, estamos sempre querendo respostas para todas as coisas ou qual benefício nos trará, para que nos sintamos motivados a realizá-las. A oração é para alma aquilo que a respiração é para o corpo. A vida espiritual não pode ser mantida por muito tempo sem oração.O incentivo opera com base no desejo. Para uma pessoa orar ela precisa querer aprender a orar. Para chegarmos a orar da forma como a Bíblia determina que oremos, temos que cultivar um grande desejo de orar.

E como se pode cultivar uma forte atração pela oração?Precisamos visualizar com clareza os benefícios temporais e eternos – a curto e em longo prazo – da oração.O Senhor Jesus Cristo para iniciar seu ministério público passou muitas horas em oração.

”E aconteceu que, naqueles dias, subiu ao monte a orar e passou a noite em oração a Deus”. Lc 6:12.

Ele nos ensina que tudo que pedirmos ao Pai em seu nome ele nos dará.

“Se pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei”. Jo 14:14.

Então não se esqueça: Ore sempre em nome de Jesus.Jesus disse que deveríamos orar entrar em nosso aposento e fechar a porta para orarmos.

“Pai....que vê em secreto...nos recompensará”...(Mt 6:6).

Quando Jesus disse estas palavras se referia ao estado de espírito e não literalmente a um quarto fechado. É importante que se cultive o costume de estar a sós com Deus onde estiver. Lembro-me que quando adolescente trabalhava como office-boy, dentro do metrô ou do trem passava momentos intensos de oração, somente eu e Deus. As milhares de pessoas que me acercavam não impediam minha comunhão em oração, recordo-me ainda que por vezes contive as lagrimas pois estava em completa êxtase com Deus.

Algumas pessoas oram quando estão em caminhada pelo parque, outras preferem um quarto separado de outras pessoas. Algumas conseguem ficar “sós” mesmo quando rodeados por outros. O importante nisso tudo é ficar a sós com Deus. Toda oração precisa ser permeada pela sinceridade e humildade de coração. Os discípulos rogaram ao Senhor Jesus que os ensinasse a orar. “Senhor, ensina-nos a orar” Lc 11:1.

Só aprendemos a orar bem com quem ora bem. Portanto, permitamos que Jesus nos ensine a orar. Jesus disse aos seus discípulos que não deveriam orar como os fariseus.

“E, quando orares, não sejas como os hipócritas, pois se comprazem em orar em pé nas sinagogas e às esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens”. Mt 6:5.

Eles oravam nas sinagogas e nas esquinas das ruas. Então é errado orar em público!!! É lógico que não! Jesus criticou-os por orarem apenas para serem vistos pelos homens. Não é errado orar em público. O errado é orarmos para sermos vistos pelos homens.Como podemos orar em público sem pensar em nós mesmos ou nas outras pessoas? Não aprendemos esta arte em público, mas orando a sós, isto é, em oculto.

Quando estamos a sós com Deus, o Seu espírito nos ensina a excluir de nossa mente tudo que é vão, para que nos concentremos apenas no Senhor. Assim, quando nos levantamos para orar em público, será como se ainda estivéssemos orando em particular. Embora saibamos que as pessoas estão nos escutando, seu pensamento está ligado somente àquilo que estamos dizendo a Jesus. Estamos a sós com Deus, no meio de muita gente.Nunca deixe de orar a Deus. Todas as suas decisões devem ser pautadas pela oração, isso, agora você já não toma uma atitude sozinho em “em tudo, porém sejam conhecidas as vossas petições...”Fp 4:6.

Isto significa que Deus precisa conhecer suas necessidade através da sua confissão. Antes de das grandes decisões ore a respeito do assunto e espere em Deus uma resposta. Não tome decisões sem o aval de Deus, esta independência só irá beneficiar sua vida. Não se esqueça! Antes de tomara qualquer atitude ore a Deus antes e ele te respondera.Pessoas cheias do Espírito, muitas vezes oram em grupo.

Esta é uma maneira pela qual cada crente pode ficar a sós com Deus. Nós os pentecostais aprendemos que ao chegarmos ao templo não devemos fazer nenhum barulho estranho a não ser dobrarmos nossos joelhos na presença de Deus e permanecermos em oração até o início do culto. Esta é uma prática gloriosa, quando você age assim o culto que você prestará a Deus será feito com mais integridade e a presença do Espírito Santo será notória. A oração em conjunto é uma belíssima experiência!

Estamos a sós com Deus no meio de muita gente. Neste instante podemos falar em outras “línguas”. Quando falamos em línguas referimos nos a Deus no Espírito, numa língua que o Senhor nos dá e que ninguém entende, se não for interpretada. Trata-se de um dom espiritual acerca do qual lemos em I Coríntios capítulo 14. Este dom é para qualquer um basta pedir com fé que recebe.A Bíblia nos ensina que devemos orar...”em todo tempo” (Ef 6: 18) Diz-nos também “orai sem cessar” (I Ts 5:17).

São práticas indispensáveis aos servos do Senhor. A atitude de oração será, naturalmente, prática constante – uma comunhão permanente com Deus, que o acompanhará em toda a sua maneira de viver. Não é necessário passar o dia todo de joelhos, mas sim, permanecer constantemente ligado com Deus. Conheceremos agora quatro tipos de oração que podemos praticar constantemente: A oração da petição – Para orarmos precisamos aprender a pedir, embora seja verdade que Deus sabe tudo, não precisamos ter atitude que não é necessário pedir porque ele já sabe tudo que precisamos.Lançar petições é o aspecto básico da oração.

Deus é nosso pai. Ele tem prazer em dar bênçãos aos seus filhos. O filho dentro da sua família tem certos direitos, Jesus Cristo – O filho de Deus nos assegura “Em verdade, Em verdade vos digo, se pedirdes alguma coisa ao Pai, Ele vo-lo concederá em meu nome. Até agora nada pedistes em meu nome, pedi e recebereis, para que a vossa alegria seja completa”. Jo 16:23,24.

Deus quer nos dar muitas bênçãos, desde que peçamos. Ele não quer nos dar só o dom da Salvação, mas a plenitude do Espírito Santo e todas as demais bênçãos estão a nossa disposição e podemos obtê-las pela petição e oração: Cura, libertação, prosperidade, e riquezas inefáveis são coisas que podemos pedir a Deus.Sua petição não será atendida quando sua oração for totalmente fora da vontade de Deus. Exemplo: Pedir uma Mercedes último tipo e não ter garagem nem dinheiro para pagar o IPVA.

Suas orações não serão ouvidas quando em seu coração houver pecado escondido, egoísmo, recusa de perdão e dúvidas, estes ingredientes são impedimentos na certa para sua oração.Para um atendimento pronto de suas petições faz-se necessário humildade, crer de todo coração, alma e entendimento e ainda orar em nome de Jesus.Outro tipo de oração é a de gratidão. Nossa tendência é ser ingrato em diversas circunstâncias. Ela é muito importante em todos os níveis de nossa vida, devemos ser gratos a Deus pelos benefícios que Ele nos tem dado, diz a Palavra de Deus: “Sede agradecidos” Cl 3:15.

Muitas vezes quando estamos agradecendo a Deus pelas bênçãos que Ele nos tem concedido simultaneamente estamos recebendo outras tantas que sequer podemos contar. A oração é uma via de mão dupla, você envia gratidão, Deus retorna com bênçãos.A oração de gratidão vinda do coração move o coração de Deus.

“Jesus, porém, percebendo isso, disse-lhes: Por que molestais esta mulher? Pois praticou uma boa ação para comigo”. Mc 14:10

Eu e um grupo de pastores resolvemos fazer uma campanha de oração 24 horas por um colega pastor que se encontrava muito enfermo, e nos dirigimos para um local denominado Vale da Benção em São Roque, São Paulo. Passamos a madrugada num misto de oração e estudo e resolvemos que cada um passaria o tempo em uma das cabines de oração existentes no salão principal de oração que fica incrustado em lugar muito agradável cercado de arvoredos.

Um lugar aconchegante para a oração. Os moradores da vila, oram em períodos alternados, os alunos do seminário também têm responsabilidade com a oração. Entramos às 18 horas e por volta do meio dia em uma das cabines, uma moça levantou sua voz e começou a orar por diversas pessoas, parei e comecei a observar o cuidado que ela tinha com cada pessoa que intercedia, sua oração era recheada de informações sobre elas, dava a impressão que orava por si mesmo, suas lágrimas eram espontâneos, e o que eu notei é que por um período de seis horas ela permaneceu orando por pessoas de sua família, pastores, líderes, pessoas comuns e sem ressonar, clamava com muito amor pelas vidas. Esta é a verdadeira oração intercessora.

Ela acontece quando nos esquecemos de nós mesmos e dedicamos nossas petições para parentes, amigos, pessoas conhecidas e desconhecidas. Cristo é o maior exemplo de intercessão. A palavra de Deus diz que ele está sentado à direita do Pai como nosso advogado intercedendo pelos nossos pecados e pelas nossas fraquezas. Neste tipo de oração o egoísmo desaparece, pois sua súplica será sempre em favor de alguém.A oração de adoração é a mais importante que o crente deve fazer, quando ele não pede nada para si mesmo, também não intercede por ninguém, somente se põe na presença de Deus para adorá-lo. Você o exalta, glorifica ao Senhor num misto de gratidão e agradecimento derrama a sua alma aos pés de Jesus.

Ao agradecê-lo colocamos em evidência o plano de Deus para o homem que foi criado para adorá-lo: “os verdadeiros adoradores o adoram em espírito e em verdade porque o Pai procura a tais que assim o adorem. João”. 4:23b.

A palavra adoradores no original grego é prokastineo –que siginifica ‘’prostradores” dando firme alusão de que quem adora o faz prostrado – para os judeus suas adorações são feitas desta forma eles se inclinam diante de Jeová para lhe oferecer o melhor do louvor e adoração e assim somos nós verdadeiros adoradores precisamos nos inclinar diante de Deus em sinal de respeito, reverencia e humildade oferecendo-lhe nossa gratidão em espírito e em verdade.

Quando o crente começa o seu dia em oração ele recebe forças espirituais e físicas para desincumbir-se de suas responsabilidades sociais.

Quando orar não se esqueça de mim, um abraço.

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Pare! Fale! Ele quer te escutar


"Tudo tem seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu" Ec 3:1

Que,correria se transformou sua vida. Você que sempre foi pacato(a), vidinha simples, ás vezes até do interior. Hoje não tem tempo pra nada.

Sua grande reclamação consiste na falta de tempo pra tudo. Você queria que seu dia tivesse 48 horas.

Quantas coisas boas estão passando diante de seus olhos e, você, sem tempo, não está vendo nada.

Você até arruma tempo pra muita coisa, mas eu estou falando do tempo que você dispensa para Deus.

Quanto do seu tempo é consagrado para Deus durante um dia?

Todo tempo. Nenhum tempo. Pouco Tempo, ou não dá tempo de ter tempo para Deus.

Pare! Dê um tempo para Deus.

Você fala tanto e, tudo para todos, mas fica calado diante de Deus.

Tudo tem seu tempo, não deixe de dar um pouco do seu tempo, me desculpe, o melhor do seu tempo para Deus. Ele tem todo o tempo do mundo pra você.

O tempo perguntou pro tempo, quanto tempo o tempo tem, o tempo respondeu pro tempo, que tem tanto tempo quanto o tempo tem.

Visitei um líder de uma grande igreja numa das cidades do interior paulista que está se recuperando de uma cirugia e ouvi suas considerações sobre o tempo, ele disse: "Deus me colocou neste leito, pra que eu tivesse tempo para refletir, repensar meu ministério e puxar o freio de mão" ele continua dizendo "minha vida, uma correria, não tinha tempo pra nada".

É Deus parou ele. Agora ele tem tempo.

Que bom, pelo jeito você está com tempo, pois acabou de ler este artigo.

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Eu não levo desaforo pra casa

"só Lucas está comigo. Toma a MARCOS e traze-o contigo, porque me é muito útil para o ministério". II Timóteo 4 - 11

Eu ouvi esta frase de um dos grandes líderes da Assembléia de Deus paulista, o veterano e emérito pastor da igreja em Limeira, Joel Amancio da Silva,76,a quem presto minha homenagem, por tudo que fez e faz pela igreja no interior do estado.
Ele falou isso, por ocasião da mensagem que pregou em Adamantina, no Culto em Ações de Graças, pelos 61 anos de vida do pastor presidente daquela igreja, Aristeu da Silva.

Mas, calma lá! vou encerrar sua frase: "eu perdo logo e, fica tudo bem "

Eu não levo desaforo pra casa, eu perdoo logo e, fica tudo bem. Que bom ouvir isso e continuar aprendendo com os pais da igreja paulista.

E você, leva desaforo pra casa ou já aprendeu a perdoar?

Temos diversos exemplos na Bíblia sobre o perdão, e me lembro do grande apóstolo Paulo, colérico, homem de pavio curto, temperamental, oito ou oitenta e do seu servo João Marcos, possívelmente sanguíneo,o estilo deixa que depois eu resolvo, perdoa fácil.

Eles iniciam uma carreira no ministério. João Marcos viveu com Jesus, tem muito a ensinar Paulo, mas é garoto, não tem a mesma formação escolar do apóstolo. Gamaliel, João Marcos só viu atuar no sinédrio, diferente de Paulo que aprendeu aos pés dele.
Jesus, Paulo ouviu falar. João Marcos participava dos cultos domésticos em sua casa com Jesus e os apóstolos.

Mas, por discórdia temperamental, eles se separam um tempo. O tempo passa e Paulo fica preso, João Marcos fica apagado no cenário da fé. Paulo, renuncia a si mesmo e manda buscar João Marcos porque nos seus últimos dias ele lhe será muito útil. que coisa linda o trabalhar de Deus na vida do homem.

Meu amigo (a) deixa essa discórdia de lado, faça como o pastor Joel Amancio, libere o perdão de imediato, realmente, não leve desaforo pra casa, senão o prejuízo será seu, pois, raiz de amargura pode gerar malefício para o seu corpo, alma e espírito.

Não leve desaforo pra casa, perdoe e seja abençoado e feliz desfrutando em Cristo Jesus as bençãos espirituais.

domingo, 6 de setembro de 2009

O espírito atribulado de Ana


Ana mulher de qualidade, era temente a Deus, tinha autocontrole, era amável. Mas estava doente no corpo, na alma e agora no versículo 15 do capítulo um, ela revela : “Mas Ana respondeu: Não, Senhor meu, eu sou uma mulher atribulada de espírito; não bebi vinho nem bebida forte, porém derramei a minha alma perante o Senhor”.

O que atribulava esta mulher? Difícil resposta! A pessoa atribulada não tem paz, sua consciência a acusa, ela não descansa.
Ana é confundida com uma bêbada, seu marido acha que ela bebeu demais, e está choramingando pelos cantos.

Que dureza! Doente no corpo, doente na alma e atribulada de espírito. Mas o que me chama a atenção é que esta tribulação a levou para a oração.

Mais luta, mais oração, não é mesmo. Quando tudo bem, pra que orar? Carro bom, casa boa, churrasco é “sagrado”, chácara todo domingo, futebolzinho com os amigos não pode faltar. Igreja? Oração? Consagração? Jejum nesta época. Nada disso.

Aprenda com esta grande mulher de Deus. Corra para os pés de Jesus.

Ana não tinha paz, chorava, choramingava e sentia dores na sula alma. Isto era interno ninguém via, somente ela e Deus. Bem semelhante ao que muita gente passa. Esta no meio da multidão, mas se sente só, está rindo, mas está triste, tem dinheiro mas não é feliz, tem saúde mas não goza dela, era amargurada.

Mas a grande de vitória de Ana é que ela teve um encontro com Deus no interior do templo. Ela derramou sua alma na presença de Deus. Murmurou palavras e Deus a ouviu. Orou com intensidade de alma e recebeu a resposta de Deus.

Meu amigo (a) que esta lição de Ana nos ensine que as “peninas” da vida servem para nos chegar mais perto de Deus e não nos afastarmos dele.

Um abraço, continue lendo a história de Ana e, você identificará , como ela nos ensina a ser mais crente.

Veja o seu louvor escrito em I Samuel dois, e responda para você mesmo, se ela foi ou não vencedora.

sábado, 5 de setembro de 2009

Desculpe a nossa falha

Estive ocupado por demais, e fiquei sem tempo de postar a mensagem intitulada: O Espírito atribulado de Ana.

Assim que possível estarei postando esta mensagem.

Deus abençôe a todos em Nome de Jesus.

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

A alma doente de Ana

Ela, pois, com amargura de alma, orou ao Senhor, e chorou muito, I Sm 1:10


Depois que descobrimos a doença no corpo de Ana. Agora percebemos que ela era doente na alma.

Além do corpo, no versículo 10, eu aprendo que ela era doente também na alma. Lembrando a frase “mente sana corpore sano”. Mente sã, corpo são.

Amargura, me lembra ira, ódio, ressentimentos, problemas mal resolvidos, palavras ditas fora do tempo, “picuinhas” e acima de tudo falta de perdão.

Quem amargurava a alma desta piedosa serva de Deus?. Em Samuel se revela que o nome da “raiz de amargura “ de Ana chamava-se Penina, que no hebraico significa “Coral”. O escritor aos Hebreus nos alerta “tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem” Hb 12:15

Coral! Isto mesmo meu amigo(a). Nós que somos da América do Sul conhecemos bem a cobra coral. Não quero comparar a cobra coral com Penina, nada disso, é que o nome dela é sugestivo. Falando em Coral, a família dela abriga em média 30 espécies diferentes, seu corpo é lindo mas seu veneno e letal. Coral na verdade, é bonita mas é fatal.

Ana lidava com a coral diariamente,e a Bíblia revela que Penina a perseguia, e a chama de “opositora”

Você quer mais. Ter uma opositora na sua vida, te perturbando.

Mas Ana me dá uma lição de autocontrole, humildade e piedade diante de Deus e do seu marido, que amava muito a Ana, mas fazia vistas grossas aos desaforos de Penina.

Conta-se que um professor querendo ensinar seus alunos sobre a raiz de amargura, orientou que eles pegassem batatas, a furassem e a colocassem, em cada batata, o nome do seu desafeto, e em seguida colocasse em sua mochila, e a transportasse para onde fosse, durante vários dias.

Os alunos assim fizeram, (teve gente que precisou de várias bolsas).

Eles saíram com aquelas batatas nas malas e o incômodo era grande, os cadernos começaram a sujar, e eles, se concentravam demais nas batatas. De repente, as batatas começaram a apodrecer e cheirar mal, onde eles passavam as pessoas também eram incomodadas.

Então, eles perceberam quanto prejuízos estavam tendo.
Mas, você pode questionar: “Será que eles tinham uma Penina na vida deles?”. Não sei, mas pare de carregar seus problemas nas costas. Coloque-os aos pés de Jesus, e enquanto não houver perdão, reconciliação o resultado será de prejuízos e de pessoas afetadas.

Meu amigo (a) Ana tinha essa amargura de alma, ela precisava renunciar para receber a vitória. Eu paro por aqui, mas no próximo texto, eu falo de uma mulher que tinha um espírito atribulado. E isso, ela mesmo confessou.

Até o nosso próximo encontro.